Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




As Velhas Paredes

por Isabel Paulos, em 22.11.20

hera.jpg

E volto à carga. Já cansada, exausta.

Oiço e leio a ladainha e os pregões da falsa moralidade em muito do que é dito e publicado. Como previsível os aduladores fazem o trabalhinho de espalhar a palavra dos situacionistas cabecilhas: é preciso desacreditar quem tem um discurso divergente e tem possibilidade de mudar para um pouco melhor o nosso País – apesar de todos os defeitos e perigos que cada visão comporta. Sabem que vivem e comem da mediocridade dos interesses instalados e esforçam-se na retórica, arte em que são quase imbatíveis. Querem inculcar na ideia da opinião pública que são valores civilizacionais que estão a ser postos em causa e armam-se em seus grandes defensores. São fáceis de identificar: foi observá-los ao longo das últimas décadas a trepar como hera a pirâmide social agarrados aos lugares, aos amigos que interessam. Foi vê-los calcar todos quanto serviram de degrau e desprezar todos quantos não contribuíam para o seu sucesso. Foi vê-los desdenhar ao longo dos anos dos grandes senhores do País, ao mesmo tempo que se aproximavam, imitando-lhes os hábitos e trejeitos. Tentando mimetizar o gosto e as ideias. Fazendo com que os seus filhos se cruzassem com os filhos desses mesmos a que antes chamavam grandes senhores e hoje chamam amigos de sempre. É o ciclo da vida em democracia. A expansão do pedigree.

Mais difícil é expandir a decência: a inteligência e sensibilidade. A verdadeira, não aquela que se aprende a dissertar – ou passar a imagem de possuir -, por se ter lido uns livros ou observado em pessoas nas quais se pressente valor, mas nunca o suficiente para as colocar ao nível de uma discussão intelectual válida. Consideram que lhes falta a lucidez. Pobres de espírito que traduzem lucidez por ambição e ganância. A decência é parente pobre da retórica e, como advém do carácter e não do interesse, pode ser encontrada tanto no amo como no servo, mas nunca em pulhas calculistas.






Dose recomendada

Accuradio


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D