Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Fora do tempo

por Isabel Paulos, em 28.06.22

Recorrências. Há quem diga que te adiantas - vives à frente do tempo. Dizem-te que deves ter paciência e esperar pelo resultado do teu alerta e despertar. Há quem diga que não consegues parar o comboio em andamento – deves esperar e dar tempo a que comecem a cair em si percebendo o que se passa, convém esperar que a locomotiva abrande. No passado disseram que vivias num mundo perdido lá atrás no tempo como se isso fosse um encanto exótico e desusado comum a algumas almas perdidas no mundo. Seja o que digam, não tens dúvida que vives fora do tempo. Não necessariamente adiantada ou atrasada. Fora. Ao criares um mundo próprio, deslocado do normal e recomendável foste-te afastando do prevalecente. O prémio, qual faca de dois gumes, permite que o teu cérebro e coração possam viver parte substancial dos dias num universo independente, à medida que rompem os elos com o mundo dos outros.

Em qualquer caso, aqueles avisos soam-te ao mesmo conselho: não lutes com moinhos de vento. Não sejas insensata e ridícula aos olhos da inteligência presente e dominante.

De facto, a vozearia e os hábitos dominantes, por mais absurdos sejam, ganham peso real pela disseminação generalizada imposta pela panfletária global, transformando-se em substâncias sólidas que ocupam lugar. Ora, levar com um comboio destes em cima não é um fim desejável nem elegante. Há-que saber viver.






Dose recomendada

Accuradio


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D