Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O ponto final

por Isabel Paulos, em 27.05.21

Talvez não houvesse necessidade de dizê-lo, mas cá vai: não tens amores do passado por resolver. Com absoluta franqueza, não queres resgatar lembranças do passado e mesmo que quisesses a natureza fez-te um pouco desmemoriada, pelo que nem terias a que te agarrar fossem belos ou feios esses momentos longínquos. Já te é difícil recordar o palpável quanto mais o afecto sem presença. Quando te referiste em Março ao caso único por resolver, referias-te a tudo quanto rodeia o amor e não o é. Porque esse foi o que foi e deixou de ser há muito. Não existe. Dizes com esta frieza, não por  mágoa ou represália, mas por ser verdade.

Tinhas sim o equívoco que o envolvia por resolver e justificada fúria. Não gostas de fazer figura de urso. Não gostas de jogos sujos. Não gostas de mentiras. Posto que o equívoco esteja desfeito, adiante: pedra sobre o assunto que há duas vidas a continuar sem mais empecilhos.






Dose recomendada

Accuradio


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D