Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Os castelos na areia

por Isabel Paulos, em 25.07.20

A propósito de devaneios, passos arriscados e asneiras, deixo um trecho (e anotações) do Auto de Mofina Mendes.

Auto de Mofina Mendes.png

Auto de Mofina Mendes 1.png

Auto de Mofina Mendes. 2 png.png

Auto de Mofina Mendes. 3 png.png

Auto de Mofina Mendes. 4 png.png

Auto de Mofina Mendes. 5 png.png

Daqui.

*

Aqui têm este link brasileiro para o texto integral do Auto. Por preguiça não procurei uma edição portuguesa, mas podem sempre tentar numa biblioteca digital. 

*

Do almoço de Sábado relevou sobretudo a referência da minha mãe à Mofina Mendes. E como as conversas e a leitura são como as cerejas, concluo que tendo ao que parece sangue judeu q.b., não há como não reconhecer a semelhança com os ciganos. Heresia, heresia. Dirão os puros e os sofisticados.

Aproveito para contar uma anedota do habitual repertório cá de casa.

A mulher cigana chega a casa vinda da praça e conta ao marido: ai, Lelo. Encontrei uma cautela na rua. Diz logo ele: se sair a sorte grande, compro uma carrinha. O filho mais velho: eu vou à frente ao lado do pai. O filho do meio: não, não, quem vai à frente sou eu. O mais novo: não, eu é que sou o mais novo. Vou eu, vocês vão na bagageira. A mãe: não, meus filhos, eu vou à frente com o pai. Vocês vão todos na bagageira. Vira-se o cigano muito zangado: estou farto disto. Todos para fora do carro, já.

*

O meu pai veio tomar café ao final da tarde e pôs-me fora do carro. Deixou-me K.O.





Dose recomendada

Accuradio


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D