Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A ciência da treta

por Isabel Paulos, em 23.07.20

bullshit.jpg

Registo que agora quando alguém tem um discurso ou prática criminosa ou tão só não condicente com a cartilha dominante fica, de imediato, sob o libelo da doença ou perturbação mental. Hoje são as donas dos canis, há um par de anos uma dirigente de extrema-direita, são os presidentes de dois países das Américas, os militares, as polícias, os pais, professores mais duros ou qualquer pessoa que seja reaccionária ou simplesmente severa.

Nalguns casos há razões válidas e há epítetos bem aplicados, mas em muitas outras não. E é um perigo dar aparente cientificidade ao puro enxovalho popular, através de testemunhos de psicólogos que não fazem mais do que colorir de linguagem técnica a doutrinação ideológica. Vejo pseudo-notícias ou reportagens, notoriamente encomendadas, com avaliações psicológicas que só não se dão ao trabalho de se debruçar sobre o carácter tóxico dos participantes das marchas de justiça popular das unhas de gel berrantes ou da pichagem.

O resultado prático destas balelas é não discutir o que realmente interessa, não perceber a causa das coisas e tão simplesmente fazer o mais fácil: rotular arbitrariamente e em função das modas e apetites ideológicos momentâneos.

E estamos nisto: no psico-jornalismo ideológico.




Dose recomendada

Accuradio


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D