Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Rui Rio no Observador

por Isabel Paulos, em 01.08.20

OIP.jpg

O artigo O PS vai dar um Orbán a Portugal?, no qual Rui Ramos faz o que chama uma 'interpretação de uma possibilidade política', é um manifesto de má-fé. E custa ver isto numa pessoa que tantas vezes leio ou oiço com gosto. A tese simplificada: há um bloco eleitoral de dependentes do Estado, que pode naturalmente transferir-se do PS para a direita encabeçada por Rui Rio e André Ventura. Entre a direita reformista do passado e a direita que quer apenas ocupar o Estado - ou seja, clientelista -, Rui Ramos, numa dissertação mais elaborada que quem quiser pode ler, coloca Rui Rio na segunda categoria. Ora, não custa perguntar se o passado de Rui Rio na condução de cargos públicos prenuncia que venha a ser um líder populista sustentado por clientelas. Respondo: não. Antes pelo contrário. Mas isto não interessa nada a quem argumenta com base em ódios e estimas não ancoradas nos factos, mas em preconceitos de gosto.




Dose recomendada

Accuradio


Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D